2 de nov de 2012

Depois você me devolve

Você é amiga do Juliano e é convidada pelo mesmo para ir para um dos famosos churrascos feitos pelos amigos do seu amigo. Se arrumou com um vestidinho curto e levemente rodado com um bíquini por debaixo, tava calor e poderia querer dá um mergulho na piscina. Juliano passou em sua casa na hora combinada, e te levou para o local do churrasco. Você só não esperava que o tal churrasco era na casa do Luan Santana. Quando chegam a casa de Luan você se surpreende, mas fica na boa, cumprimenta todos os amigos, toda simpática. Logo Luan vem em sua direção e de Juliano, ele cumprimenta seu amigo e depois se virou pra você.

- Oi linda, tudo bom? – ele te abraça e te da um leve beijo no rosto, mas deixando claro as intenções.

- Tudo ótimo – você responde percebendo o olhar de Luan sobre você.

Você logo ficou a vontade no churrasco, só alegria, você não conversou mais com Luan, mas percebia ele te olhando pelos cantos da casa. Você fica sem graça, mas adora e decidi investir. Só não queria chamar atenção ali. Dançava com alguns amigos e encarava Luan como não quer nada. Retribuia sorrisos e o via bobo comentando – tinha quase certeza que era sobre você – com alguns amigos.

- O Luan tá te secando demais – Juliano chegou perto de você quando você tirou o vestido pra poder dá um mergulho na piscina – vai investir?

- Tá muito visível aqui – você ri da situação – mas deixa ele olhar, o que é bonito é pra se mostrar. Juliano riu alto da sua cara de pau. Já Luan estava vidrado em cada movimento seu.

O dia passou normal, o churrasco estava animado, mas você teria que ir embora, teria que ir na faculdade, e Juliano já iria deixar você. Despediu-se de todos. Então Luan falou.

- Moça, vai levar seu pen drive agora? – você tinha emprestado pra colocar no som e animar o ambiente.

- Podem ficar – você riu do que pensou – depois você Luan vai deixar na minha casa, só pegar o endereço com o Ju. Você sorriu e piscou pra ele. Se ele te quisesse mesmo não perderia a oportunidade.

Dito e feito, Luan claro não perderia essa oportunidade. Você chegou em casa e logo foi resolver algumas coisas na faculdade, em pouco tempo retornou a sua residência.

Quando chegou em frente ao seu portão viu um carro todo escuro parado em frente, você olhou desconfiada mas não deu bola. Quando abriu o portão e ia entrando ouviu um assovio e se virou, um sorriso se formou em sua face quando viu quem a esperava.

- Olha só, você veio mesmo – você disse se curvando na janela do quarto pra conversar com Luan.

- Eu disse que viria – ele riu.

- Não quer entrar? Já que esta aqui... – convidei-o maliciosamente.

- Claro.

Ele saiu do carro e entrou rápido em sua casa para não ser visto, você disse pra ele ficar a vontade, que obedeceu e logo se sentou no sofá. Luan te entregou o pen drive, você pegou e guardou em seu quarto voltando a sala.

- Quer tomar alguma coisa? Água, suco... – você ofereceu.

- Não, quero outra coisa – ele se levantou indo ate você.

- O que? – você pergunta com a boca a centímetros de distância da dele.

- Você – segurando em sua nuca Luan te beija com intensidade. As mãos não perderam tempo, já foram descendo e passeando em seu corpo folgosamente.

Luan te apertava com vontade, você estava com as mãos em sua nuca arranhado ali.

- Confessa que você queria isso também – Luan sussurou roucamente em seu ouvido enquanto elevada uma de suas pernas até a cintura dele.

- Desde o momento que eu cheguei em sua casa e te vi sem camisa – você falou meio sem folêgo já que ele mordia seu pescoço.

- Eu não acreditei que o Juliano tinha me feito o favor de levar uma muié tão gostosa a minha casa – Luan olhou com desejo em seus olhos.

- Luan, você fala demais – você disse com um risinho, beijou-o e saiu empurrando até o quarto.

Entrou lá e fez com que ele se sentasse em sua cama. Tirou a sua camiseta e a dele. Luan te olhava inebriado. Então você sentou no colo dele de frente pra ele com uma perna de cada lado do corpo e passo a beijá-lo enquanto "rebolava" no colo dele. Luan tentava se controlar para não arrancar-lhe as roupas e penetrá-la ali de uma vez só.

Mas você o torturava, começou a passar as unhas em seu peito e costas, e Luan se arrepiava sem parar. Você beijava e mordia seu pescoço, ele louco pra te possuir tirou seu sutiã e fez a festa com seus seios. Ele mordia e os beijava com vontade, vez ou outra lambia seus bicos já rijos de prazer.

Você desceu as mãos ate o ziper da calça de Luan, que deu um sorriso só de pensar onde suas mãos estariam em segundos. Luan desceu as mãos também e restirou seu short e ficou ainda mais excitado quando viu sua minúscula calcinha branca.

Você o deitou na cama e retirou sua calça deixando a mostra seu membro volumoso por debaixo da cueca box branca. Você sorriu sapeca e deu mais um beijo ardente em Luan, sua mãos logo desceram ate a cueca de Luan, em fim libertando seu 'amigo'. Começou a massagear seu membro cada vez mais rijo, Luan fechava os olhos e sentia todo o prazer que suas mãos o davam. Você beijava as coxas de Luan o provocando mais ainda, ele não aguentando te virou a jogando na cama e ficando por cima de você.

- Gosta de provocar né? – ele sussura em seu ouvido com uma voz safada – Pois eu também gosto.

- Mas eu nem tinha começado ainda? – você dá um sorriso travesso e Luan começa a beijar e morder todo o seu corpo causando pequenos espasmos de prazer. Beijou suas entrecoxas e quando chegava perto da sua "amiga" parou. Sorriu e roçou levemente com os dedos olhando a reação em seu rosto. Você estava de olhos fechados sentindo cada minuscula sensação que Luan causava.

- Ainda quero te ver subindo pelas paredes hoje – Luan em seu ouvido deitando o corpo dele sobre o seu.

Você abriu os olhos e riu.

- Eu quero te sentir em mim, entrando e saindo – você arranhou as costas dele – mas antes eu preciso descontrar os maus tratos que você me fez.

Luan te olhou atentamente quando você o deitou na cama e foi logo em direção ao "JR". Segurou na base e já colocou a cabeça em sua boca. Luan deu um suspiro pesado e se ajeitou pra curtir o momento. Você chupava ali, enquanto Luan respirava pesado. Quando viu que ele estava satisfeito pediu a ele uma camisinha e vesti-o. Sentou-se nele e começou a se mexer lentamente.

- Assim você me mata – Luan disse ofegante. Ele elevou o troco para conseguir ficar sentado e você ficou no colo dele com as penas cruzadas em suas costas. Ali você sentia todo o membro dele dentro de você.

Vocês se moviam no mesmo ritmo, cada movimento era uma sensação nova de prazer. Luan segurava você com força te beijando abafando os seus gemidos, o desejo só aumentava, o suor já minava em suas testas. Mas não queriam parar, estavam em busca do prazer que não demoraria pra chegar.

Você começou a investir mais nos movimentos, rebolando mais e mais, sentindo o membro de Luan por completo. Ele te acompanhava, cada vez mais intensos e com força. Já não mais aguentando, os dois se olharam e logo entenderam que era chegada a hora.

Em segundos os dois juntos chegaram ao ápice do prazer, seu corpo estremeceu e as pernas ficaram bambas, Luan jogou a cabeça pra trás com os olhos fechados ainda sentindo o prazer passar pelo seu corpo.

[...]

- Sempre que quiser deixar algo comigo pra eu vir pegar depois, fique a vontade – Luan comentou depois, quando estavam deitados juntos.

- Por mim não precisa disso – você selou os lábios dele – está convidado a vir sempre que quiser, gosto de visitas.

- Ah é? – Luan deitou de conchinha com você fazendo sentir seu membro já animado?

- Já que mais Luan? – você perguntou.

- De você, sempre mais.

Fim.

30 de set de 2012

Horário de Almoço.


Você ficava com Luan há poucas semanas, ainda estavam se conhecendo, mas como ele viajava sempre a trabalho, e você também trabalhar ficava difícil de verem. Certo dia, sabendo que Luan estaria na cidade, você o convida pra passar o horário de almoço juntos na sua casa, queria passar o pouco que tinha junto dele. Na hora marcada, lá estava ele, com aquele jeitinho de sempre dele. Como você já o esperava, foram pra sua casa. Chegando lá ele cumprimentou sua mãe, e você o convidou pra entrar com ele na casa. Você o convidou pra almoçar, mas ele não aceitou, alegando já ter almoçado. Sentou-se em uma cadeira que tinha em outra sala, onde você o veria apenas se olhasse pra trás. Sua mãe, então levou refrigerante pra ele, e falou pra ele sentar em um sofá que ficava de frente pra você. Ele não aceitou, mas quando você falou pra ele ir pra que pudessem ficar conversando ele foi.
Você então termina de almoçar e vai escovar os dentes, enquanto sua mãe vai pra sala de visitas da casa. Depois você se deita do sofá onde Luan está, atrás dele, mas ele faz com que troquem as posições. Começam a conversar, na verdade ele falava e você o observava, mal entendia o que ele falava. Então colou seus lábios nos dele, começando um beijo, o fazendo rir.
- Me deixa terminar o que eu tava contando – Luan disse rindo e apertando sua cintura.
- Nem sei o que você falava – você voltou a beijá-lo.
- Quanto tempo ainda tenho com você? – Luan perguntou afastando-se novamente do beijo.
- Uma hora – você disse olhando o relógio.
- Bom saber – ele agora te beijou e te puxou pra que você deitasse parcialmente por cima dele.
Luan te beijava macio e apertava forte em sua cintura, causando um misto de sensações.
- Se sua mãe chega aqui? – Luan disse rindo olhando em direção a que sua mãe tinha saído.
- Nós estamos ferrados – você disse, riu e beijou-o novamente, dessa vez ele foi mais quente.
Ele começou a beijar seu pescoço com as mãos passeando em seu corpo, a excitação estava no ar, quase que palpável. Os amassos ali no sofá continuaram, as mãos dele já tinham ganhado liberdade que ainda não tinham tido e foram para suas pernas e seios. Cada barulho vindo da sala depois do corredor os assustava, mas nem por isso paravam.
Sem nem saber como, Luan passou a beijar seu pescoço, descendo pelo colo, continuava pegando firme em sua cintura, às vezes você pedia pra ele parar, por medo de sua mãe chegar, mas logo ele fazia uma carícia em sua cintura, que levavam suas barreiras bem pra longe. Luan tirou a camisa dele, você levantou e colocou um reage pra tocar, deixar o ambiente mais calmo.
Você arranhou o peito dele, então ele gemeu em seu ouvido, o que quase te deixou louca. Você estava de saia, e ele se aproveitou disso pra subir a mão por debaixo dela e apertou seu bumbum.
Tudo ficava ainda mais quente, o calor do momento e o perigo de serem pegos por sua mãe deixava tudo mais excitante. Suas mãos desceram ate o zíper da calça de Luan louca pra deixa-lo livre, ele segurava forte em sua cintura e te colocou em seu colo, deixando seus seios na altura de seu rosto. E ali se esbaldou nas caricias, beijos no decote e mãos nas coxas, sua respiração já estava descompassada.
Em um ato súbito abriu a calça de Luan deixando a mostra seu membro excitado, ele só sorriu e tirou sua blusa, a saia? Nem se fala, já estava no chão, Luan continuou a beijar seus seios te deixando louca. Luan retirou seu sutiã e você o deixou apenas de cueca.
De tanto rolarem de um lado para o outro no sofá, foram parar no chão, então você riu e o chamou pra irem pro quarto ali do lado. Ele levantou e te seguiu te deu uma juntada e mordeu o seu ombro antes de te puxar pra cama, deitando por cima de você e te beijando forte. Luan levantou de cima de você, ficando aos seus pés e puxando sua calcinha, quase que pedindo permissão. Nesse momento você se negou e ele voltou a beijar seu pescoço, o medo de sua mãe chegar ali bateu mais forte. Ficaram se beijando, até que ele tentou novamente, e em um gemido de perca de resistência você gemeu, fazendo-o olhar em seus olhos.
Luan se posicionou pra penetrar você, até que você lembrou-se da camisinha, coisa que ele iria esquecer.
- Você é louco? – você pergunta a ele pelo esquecimento.
- Louco pra estar em você – ele disse, e devidamente prevenido entrou de uma só vez.
Um barulho na sala fez com que você se assustasse, mas ele não parou, a excitação quase o fazia perder os sentidos.
Luan fazia movimentos leves e intensos, um entra e sai que te deixava maluca, um prazer sem igual. Você arranhava as costas dele e mordia seu pescoço que em troca aumentava cada vez mais a intensidade os movimentos, cada vez mais forte.
Você começou a gemer baixo, mas dava pra ouvir, Luan então te beijou pra abafar o som. Você empurrou Luan para o lado e subiu em cima dele e começou a movimentar sobre ele, você se apoiava no peito de Luan, enquanto ele curtia o que você fazia, tanto que fechava os olhos e sussurrava coisas que nem se entendia.
Você sentiu uma sensação prazerosa te invadir o corpo, de deixando de pernas bambas, seu orgasmo chegou e com ele um gemido que não pode ser contido. Seu corpo estremeceu e logo depois foi se acalmando, mas Luan ainda continuava com os movimentos, faltava ele, você o ajudou rebolando mais ainda, em segundos Luan também chegou ao ápice do seu prazer, te apertando a cintura tão forte que deixou marcas.
Terminado ali, vocês dois se vestiram e continuaram deitados. Pouquissimos minutos depois sua mãe apareceu dizendo pra você se arrumar para o trabalho. Vocês riram, quase foram pegos, e você foi se arrumar pra trabalhar. 

Conto escrito por Patrícia Oliveira (@sonhosdeamorls) e Fernanda Soares (@hotloversls).
Quem quiser ter um conto postado aqui, envia um email para sonhoshot@yahoo.com.br e nos avisa nos nossos twitters. 
 

3 de jun de 2012

Na passeata


 

Era domingo e eu iria em uma passiata de Franca a Restinga, era um caminhada com praticamente toda cidade, era bem divertido, eu ia com minhas amigas que iriam só pra pegar geral, eu já queria ficar só na minha.Saímos de casa e fomos para o local do ponto de partida para essa pequena cidade, haviamos chegado cedo então ainda não haviamos saido para a caminhada, eu estava distraída olhando o pessoal quando percebi que chegava um carro preto, um carrão aliás, fiquei olhando para o carro e de repente um rapaz alto de boné com óculos escuro, desceu do carro, não reparei muito bem mas percebi que era lindo, ele olhou para mim e sorriu eu tímida desviei o olhar e fiquei conversando com minhas amigas, mas aquele estranho gato não saiu da minha cabeça.
Começamos a caminhar, logo minhas amigas arrumaram uns garotos e saíram com eles me deixando sozinhas, belas amigas né.Alguns garotos passavam e assoviavam e mexiam comigo mas eu não dava importancia, por um minuto me peguei pensando naquele estranho homem.Decidi procurá-lo entre meio as pessoas, quando olhei para trás vi que ele estava ali, atrás de mim, percebi que ele também me olhava, rapidamente me virei para frente não dando a miníma a ele, mas logo dei um largo sorriso pensando nele.
De repente senti uma mão tocando meu ombro, me virei assustada e percebi que era ele, fiquei sem reação,eu tentei falar 'OI' mas gaguejei.

_Oi – ele falou por fim.
_Oi. – só disse isso não saiu mais nada.

Aquele estranho homem começou a andar comigo e puxou papo, tive a impresão de já ter o visto em algum lugar sei lá,ele não era estranho.Foi ai que a ficha caiu:

_Luan Santana?! – falei alto assustada.
_Fica quieta muié.Daqui a pouco isso daqui vai virar uma bagunça. – ele falou baixo sorrindo, lindo sorriso ate.
_Ta fazendo o que aqui meu Deus? Não é perigoso? – falei ainda assustada.
_Perigoso é, mas eu tomo cuidado, eu fiz um show aqui perto e fiquei sabendo dessa passiata, eu não tinha nada imporatante pra fazer então decidi vir pra distrair um pouco a cabeça, a toa mesmo.Mas então eu ainda não sei seu nome.
_É Tais.
_Muito prazer Tais. – ele me olhou de cima a baixo e mordeu o lábio inferior.

Confesso adorei a olhada dele, mas decidi ficar na minha,era muito estranho o astro sertanejo Luan Santana aqui comigo numa passiata, é um sonho, só pode, mas eu estava amando, alias ele era muito mais lindo do que eu imaginava.Depois de algums tempo acabamos ficamos distante do pessoal, só nos dois ficamos pra trás, mas isso foi de proposito, ambos estavam loucos para ficarem sozinhos.

_Já que estamos sozinhos,vamos aproveitar. – ele se aproximou de mim.
_Claro.

Sem pensar duas vezes Luan me puxou pela cintura e me tascou um beijo,um beijo pra lá de delicioso,ele apertava minha cintura e me puxava pra mais perto do seu corpo aprofundando o beijo,no final do beijo ele me deu uma leve mordidinha na boca.

_Pra onde a gente vai? – falou me dando um beijo no pescoço,me arrepiei.
_Tem um motel aqui perto.
_Bora então.

Fomos para esse tal motel que era ali perto,a pedido do Luan pedi a suite mais luxuoasa do motel,peguei a chave do quarto e fomos,mal entramos no quarto e Luan já foi me agarrando e me encostou na parede e começou a me beijar,beijo suave e intenso,fiquei ate sem ar.Ele parou e ficou me olhando com a cara mais safada do mundo:

_O que foi? – perguntei.
_Nada,só to vendo o quanto você é gata.
_Obrigada.
_Não viemos aqui pra conversar né.
_Lógico que não.

O puxei pela gola da camisa e o beijei,ele me pegou no colo e me jogou na cama,veio por cima de mim e tirou minha blusa,coloquei minhas mãos por dentro de sua camiseta e a arranquei,passei as mãos no seu torax e costas,ele retribuia minhas caricias com beijos pra lá de calientes.Ele retirou meu short me deixando apenas de lingerie,ele foi descendo os beijos,passou pelo meu pescoço,foi para os ombros,desceu entre meio os meus seios,suspirei,e terminou na minha barriga,meu corpo todo se arrepiou,era uma sensação prezerosa sentir seus lábios quentes em meu corpo.
Ele voltou para minha boca,retirei sua calça,o deixando de cueca box preta,percebi o volume do seu membro,Luan estava excitadissimo.Ele passava suas mãos por meu corpo que logo foram para o feicho do meu sultien,ele abriu com facilidade,garoto esperto! O jogou longe e foi para minha calcinha,logo eu estava nua,ele parou e ficou me analisando.

_Gostosa! – falou por fim e deu um leve mordida no meu pescoço.

Ai chegou aquele momento de trocarmos aquela quimica,me pegou suavemente e começou a me penetrar lentamente,soltei um gemido quando o senti dentro de mim.Era um vai e vem gostoso em meio a caricias e beijos deliciosos,ele a todo momento falava besteirinhas no meu ouvido.
Era tanto calor que nossa respiração já estava ofegante e já começavamos a suar,ele me apertava forte contra seu corpo,deslizava suas mãos pelas minhas coxas me levando ao delírio,ele continuava a me penetrar no começo devagar mas logo ganhava velocidade e força me arrancando mais gemidos.Eu passava minhas unhas em suas costas levemente lhe fazendo arrepiar.Não demoramos muito para chegar ao ápice do prazer,Luan intensificou os movimentos aproveitando o prazer que corria pelo nossos corpos.Nossas respirações que antes estavam pesadas foram se acalmando e meu corpo relaxou,ele saiu de mim e se deitou ao meu lado e em abraçou com ternura.
Ficamos um tempo conversando e retomando o folego,ate que o Luan propos uma coisa:

_Que tal um banho de banheira pra continuarmos?
_Você quer de novo? – perguntei rindo.
_Ué você não quer?
_Lógico que eu quero. – lheu beijei.

Ele levantou da cama e disse:

_Vem.LuanJr quer trabalhar.
_LuanJr?
_É meu amigo aqui. – apontou pra baixo e entendi.

Ele me puxou com aqueles braços fortes e me levou para o banheiro entre meio a beijos e tropeços,ele colocou a banheira para encher e depois voltou para mim.Ele me deu uma juntada e me prensou na parede me beijando com verocidade,ele apertava meu corpo contra o seu,de repente senti uma coisa roçando entre minhas pernas,olhei para baixo e vi o 'LuanJr',como disse o Luan,já acordado,era incrível como ele ficava excitava rápido.Luan riu da situação e me deu um cheiro no pescoço,voltando a me beijar,ele pegou minha perna e a levantou,passei a perna em volta de sua cintura,quando ele tentou me penetrar o empurrei e sai de perto:

_Calma aê.Que pressa é essa? – o provoquei.
_Com uma muié gostosa dessa é difícil se controlar.

Ele veio ate mim e me puxou para dentro da banheira que estava com uma água quentinha,Luan apressado já foi pro ataque.Levemente me pegou de jeito,me beijando ao mesmo tempo,me juntou ao seu corpo quente e me sentou em seu colo,e houve um encaixe perfeito,eu me movimentava em cima dele,ele segurava minha cintura para comandar os movimentos de sobe e desce,vai e vem.
Luan me apertava forte como se fosse a ultima vez que iria transar,eu soltava baixos gemidos ao pé do ouvido dele,que delirava e intensificava mais os movimentos,ora mais forte ora mais lento,ele parou por um instante e me perguntou:

_Posso fazer uma coisa diferente com você? – falou enquanto beijava meu seio.
_O que? – falei num susurro.
_Você vai ver.Relaxa que eu faço tudo.

Luan me pegou no colo e me puxou pra fora da banheira voltando para o quarto,me jogou na cama,ele veio todo safado e carinhosamente abriu minhas pernas,ele veio devagar dando beijos em minha perna,subiu ate as coxas e quando chegou na minha intimidade ele parou e deu uma risadinha safada,só de pensar no prazer que Luan logo me daria já me fazia delirar e suspirar fundo.Ele se abaixou e começou a "tortura",eu sentia seus lábios quentes e ia a loucura,eu peguei nos cabelos de Luan e os puxava com cuidado em sinal de prazer,Luan vendo meu estado não parou,continuar a me dar prazer,sua boca me usava e abusava,soltei um gemido mais alto e me contorsi na cama,se ele continuasse não demoraria pra eu chegar ao orgasmo,Luan percebeu que eu meu prazer iria chegar e parou,levantou e sentou na cama e me olhou com uma cara de pidão,sorri,o deitei e olhei para seu membro bem ligadão,o peguei e comecei acaricia-lo,Luan soltou um gemido e fechou os olhos aproveitando o que eu fazia,ele se contorcia com as caricias,eu fiz como ele,o torturei,só que com as mãos.

_Para. – falou.
_O que foi?
_Senta. – e deu um sorriso maroto.

Ele se sentou e delicdamente me sentei no seu membro,assim que ele entrou em mim susupirei,era incrível cada vez era um sensação diferente mas todos maravilhosas e inesqueciveis,em me movimentava em cima dele e ambos os dois sentiam cada vez mais tesão um pelo outro,quando sentimos que o prazer chegaria,Luan aumentou os movimentos,não demorou e ele chegou ao ápice do prazer,mas eu ainda não,mas ele não me esqueceu continuou a me penetrar ate eu chegar ao meu orgasmo,minha respiração acelerou e meu corpo relaxou,sai de cima do Luan e deitei ao seu lado,os dois ainda estavam inebriados de prazer,ele me puxou para deitar em seu peito,de tão cansados acabamos cochilando um pouco.
Depois desse domingo cheio de emoções,nos vestimos e pagamos a conta do motel saimos de lá com cautela,Luan ligou para seu segurança que trouxesse seu carro,dentro de alguns minutos chegou dois carros,o segurança dele lhe entregou o carro e foi embora com outro segurança no outro carro,Luan me explicou que queria ficar a sozinho comigo,safado nem um pouco né.
Mas dentro do carro só conversamos,não rolou mais nada,ele todo cavaleiro me levou ate minha casa,desci do carro e quando ia abrir o portão ele me chamou:

_Não vai se despedir de mim?

Ele saiu do carro e eu fui ate seu encontro,Luan me juntou ao seu corpo e me lascou um beijo que tirou todo ar do meu corpo,e como sempre terminou com um mordidinha,ele falou ao no meu ouvido.

_Adorei gostosa!

Me deu um tapa na bunda e entro no carro,piscou pra mim e se foi,sem duvida foi o melhor dia da minha vida.

Autoria: Mariane,Fernanda,Luana e Susana.
Diretoria: M F L S.
Personagens: Tais e Luan Santana.

25 de abr de 2012

Para começar...

Sábado. Dia normal e sem trabalho pra algumas pessoas. Mas, pra mim, aquele seria um dos dias mais importantes pra mim. Pela primeira vez ia ter show do garoto que eu me permitia chamar de meu, era também a primeira vez que eu iria a um show. Luan Santana. O menino Luan Rafael. Eu tenho apenas 18 anos e já morava sozinha. Às sete e meia daquele sábado eu já me encontrava de pé, a adrenalina não me deixava dormir mais. Tinha informações de que Luan chegaria à cidade depois do meio dia, mas eu não conseguia ficar em casa esperando à hora passar. Peguei uma mochila e coloquei dentro dela tudo que fosse preciso caso não desse tempo de eu voltar e me arrumar para o show. Coloquei a mochila nas costas e fui para o hotel esperá-lo. O hotel que ele ficaria era mais próximo da arena onde se realizaria o show. Acomodei-me por lá, e quanto mais à hora passava mais fãs chegavam pra tentar a sorte de conseguir o tão sonhado abraço. Garanti meu lugar colado à porta onde ele passaria, e fiquei ali. Nem sob tortura sairia. Eu trajava uma saia de cintura alta e uma camiseta. Coisa simples. Cada segundo passava lentamente, até que o alvoroço começou. Ele já tinha chegado ali. Vi meu anjo de longe. Antes de chegar ate mim ele foi tirando foto com outras fãs, todas ali estampavam um sorriso magnífico no rosto, eu nem me agüentava de tanta ansiedade. Finalmente! Eu corri ate ele e o abracei forte, senti seu perfume gostoso e me deixou flutuando, como manda o figurino tirei uma foto e pedi pra ele autografar umas coisas pra mim, meu tempo tinha acabado então lhe dei mais um abraço. Ele sorriu pra mim, me olhou dos pés a cabeça mordendo seu lábio inferior. Quase morri, admito. Eu consegui meu abraço. Ele se foi sorrindo pra mim. Tenho certeza que aquele sorriso era meu. Olhei o relógio, e ainda meio boba, e corri para o local do show. Precisava ver ele de perto novamente. Os portões ainda não tinham sido abertos quando cheguei lá, a fila estava enorme. Avistei algumas meninas conhecidas perto do portão que me deixaram ficar lá. Para minha sorte. Na hora da correria eu consegui ficar colada na grade, e não me continha de felicidade. Tratei de me arrumar completamente, ficando de salto e vestido. Então o show começou. E eu não acreditava que meu dia tinha sido abençoado com tanta sorte. Alguns seguranças me levaram pra ser a garota nega dele. Meu coração dava saltos, cambalhotas e piruetas. E quando ganhei meu segundo abraço ele pediu pra que eu o esperasse. Não sabia se ficava ou não. Mas fui vencida pela vontade de tocá-lo novamente. Quando o show terminou veio até a mim sorrindo e perguntou se queria sair com ele. Topei. Fomos a uma balada, e na primeira oportunidade ele iniciou um longo e quente beijo, parando apenas quando estávamos ofegando. Luan me apertava com as mãos hora forte, hora fraco. Eu me arrepiava de excitação. Então ele me convidou pra sair dali com ele. Chamei-o pra ir a meu apartamento, seria mais discreto. Ele aceitou na hora e pegou o carro. Ele ia dirigindo , mas não deixava de ficar me tocando, passava as mãos em minhas coxas, oras subia além de onde cobria o vestido. Eu respirava pesado, e deixava ele se divertir. Um sorriso sapeca permanecia em sua face.

Chegamos a meu apartamento, e quando tranquei a porta abri o zíper lateral do meu vestido, deixando-o cair na sala. Fui para meu quarto e Luan foi atrás de mim. Na porta do quarto ele me puxou, fazendo minha bunda colar em seu sexo excitado. Soltei um gemido e ele riu em meu ouvido. Virou-me de frente a ele e começou a me beijar, tocando em meus seios. Depois ele soltou o sutiã no chão e desceu beijando meu pescoço, clavícula até meu seio, que demonstrava o meu nível de excitação. Enquanto ele massageava e chupava aquele local eu arranhava suas costas. Ele desceu beijando minha barriga e me jogou na cama. Veio por cima de mim e eu virei na cama ficando por cima dele. Tirei suas camisas e sai mordendo e beijando cada centímetro daquele corpo que eu tanto amava. Desabotoei sua calça e pude ver seu amigo, que quase saltava pra fora de sua cueca. Ele deu um sorriso torto e me puxou para mais um beijo.
“agora você vai ver o que é bom” – ele sussurrou em meu ouvido.
Prendeu-me na cama e tirou minha calcinha, e começou a brincar com minha intimidade, ora com as mãos, ora com a boca. Em um ato de astucia ele penetrou dois dedos em mim me fazendo gemer. Ondas de prazer ameaçavam percorrer meu corpo e ele se divertia quando eu me contorcia na cama.
““para Luan, eu quero gozar com você em mim” – disse quando meu orgasmo ameaçou chegar”.
Ele sorriu sapeca e continuou o que estava fazendo. Voltei a fazer meu pedido, mas ele não me ouvia ou fingiu que não me ouvia. Até que eu gozei em sua mão.
“eu pedi pra você parar” – disse ofegante.
“você vai gozar comigo em você, a noite é longa” – ele respondeu mordendo meu seio.
E a chama se acendeu novamente. Joguei ele contra a cama, descendo beijos desde o seu peito, até a sua cueca box, tirando-a em seguida. Dei o mesmo sorriso safado que vi em seu rosto alguns minutos atrás, e beijei nosso amigo, o Luan Jr. Luan gemia enquanto, eu beijava, lambia e sugava aquela área. Em um ato de rapidez ele me colocou sobre ele, me penetrando aos poucos.
Como ele mesmo disse a noite seria longa, ele me penetrava suavemente, mas com o tempo começar a se movimentar com mais força dentro de mim, a respiração de ambos estava cada vez mais ofegante, eu me movimentava sobre seu membro levando eu e ele as nuvens. Luan me jogou novamente na cama ficando por cima de mim, ele e olhou com a cara mais safada desse mundo, ele começou a me penetrar novamente e cada vez mais forte, se via no seu rosto que logo ele chegaria ao seu gozo e eu também. A gora já não tinha como segurar, senti um onda de prazer me invadir novamente,comecei a gemer baixinho,olhei para Luan e ele também estava chegando lá.Pronto! Gozamos juntos, Luan ainda dentro de mim respirava fundo e sinal de cansaço, eu então estava morta, afinal gozar duas vezes cansa e muito. Ele se jogou do meu lado suado.

“Amei a noite” – falou olhando pra mim.
“Eu também adorei” – sorri safada.
Ele chegou próximo a mim e cochichou no meu ouvido:
"Gostosa" - eu delirei!
Então ele tomou um banho enquanto fiquei no quarto relembrando cada segundo daquela noite. Acompanhei-o até a porta e nos despedimos com um maravilhoso beijo.
“O melhor dessa noite é que aprendi o caminho da sua casa” – ele sorriu e saiu, me deixando com um sorriso abobalhado.